CETAM – Tomografia e Ressonância
Home | Blog | Conheça os Mitos e Verdade sobre os Exames de Imagem

Conheça os Mitos e Verdade sobre os Exames de Imagem

08 de Julho de 2020

Os exames de imagem são métodos de avaliação solicitados por especialistas médicos para averiguar as condições internas do corpo do paciente. Apesar de serem comprovadamente seguros, alguns mitos ainda podem surgir quando falamos dessa especialidade.

Na leitura a seguir você fica por dentro dos principais mitos e verdades sobre os exames de imagem. Confira!

O que são exames de imagem?

Imagiologia médica ou imagenologia diagnóstica, popularmente conhecida como exame de imagem é uma especialidade médica cujo utiliza diferentes formas de energia e tecnologia, como raios X, ondas sonoras, partículas radioativas e campos magnéticos para produzir imagens dos tecidos e estruturas internas do corpo humano, possibilitando assim, a avaliação e diagnóstico das condições de saúde do paciente.

Mitos e verdades

Os exames de imagem possibilitam o diagnóstico de diversas doenças e consequentemente, são responsáveis pelo aumento das chances de cura em muitos casos. Contudo, a falta de informações sobre o tema pode se tornar uma grande barreira na adesão dos mesmos. Por isso, vamos esclarecer alguns dos principais mitos e verdades sobre esse assunto. Confira!

1 - A mamografia aumenta o risco de câncer de tireoide?

Mito. Possivelmente um dos boatos mais comuns sobre a mamografia, ele já foi desbancado por diversas organizações de Saúde. Os raios emitidos pelo aparelho atingem majoritariamente os seios, a dose de radiação que chega à tireoide durante a realização do exame é muito baixa, menor que 1% da dose recebida pela mama. Apesar da baixa radiação, vale ressaltar que a realização desse exame deve ser controlada e monitorada, evitando-se o excesso desnecessário de mamografias de rotina.

2 - Exames de ultrassom e ressonância magnética não levam radiação?

Verdade. No caso do ultrassom, o princípio utilizado é a emissão de ondas de som (não audíveis), que produzem imagens dinâmicas do corpo humano e auxiliam na detecção de possíveis anormalidades. Já a ressonância magnética retrata imagens de alta definição dos órgãos por meio da utilização de campo magnético.

3 - Pacientes com claustrofobia não podem realizar exames de ressonância?

Mito. Pacientes claustrofóbicos podem sentir desconfortos ao realizar o exame, uma vez que os aparelhos de ressonância são estreitos e a pessoa vai precisar permanecer dentro dele por alguns minutos. Porém, a condição não é um impeditivo. Algumas técnicas minimizam a sensação, como deixar o queixo apoiado por um travesseiro para visualizar a abertura do aparelho. Além disso, vale lembrar que também há a possibilidade de sedação.

4 - Grávidas não devem realizar exames que envolvem radiação no primeiro trimestre?

Verdade, é melhor evitar. O feto é mais sensível à radiação do que um adulto. Logo, se a mulher estiver grávida ou se há possibilidade de gravidez, o indicado é informar ao médico e à equipe sobre essa condição. Para as gestantes em primeiro trimestre, é necessário adotar o máximo de cautela. Cabe a um especialista avaliar os riscos e a necessidade do exame.

5 - O raio-x faz mal, e por isso só pode ser feito uma vez ao ano

Mito. O nível de radiação emitido pela máquina de raio-x é mínimo, e não implica em um número determinado de sessões. Quando a radiografia é odontológica, o nível é ainda menor. Essa confusão se dá por conta do limite de radiação anual de 1 mSv (milésimos de Sievert- unidade que mede efeitos biológicos da radiação), recomendada por cientistas. No entanto, essa medição não considera a exposição a exames médicos, justamente pela quantidade mínima emitida.

6 - Existem exames que emitem mais radiação que uma radiografia

Verdade. Outros exames também utilizam a radiação na captação das imagens e com níveis superiores ao raio-x. É o caso da mamografia (0,4 msv) e da tomografia (0,15 msv). No entanto, esses exames ainda emitem bem menos em relação a radiação solar, recebida anualmente (2,4 msv).

7 - A máquina continua emitindo radiação, mesmo após desligada

Mito. A radiação emitida pelo equipamento de raio-x se dá por meio da eletromagnética. Depois que o equipamento é desligado, a emissão da máquina é completamente interrompida – o que evita danos ao paciente.

Esses e tantos outros mitos precisam ser esclarecidos através da informação. Agora que já tem toda a certeza acerca da segurança dos exame de imagem, compartilhe!

Todos os direitos reservam-se as fontes mencionadas.

Disponível em:

https://www.cepem.med.br/mitos-e-verdades-dos-exames-de-imagem/,

https://teslaimagem.com.br/mitos-e-verdades-sobre-o-raio-x/,

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/o-que-sao-exames-de-imagem/6790/842/#:~:text=Um%20exame%20de%20imagem%20%C3%A9,campos%20magn%C3%A9ticos%2C%20atrav%C3%A9s%20do%20corpo.


VOLTAR
© 2020 CETAM Diagnóstico por Imagem
- Todos os direitos Reservados
Desenvolvido por AOX DIGITAL