CETAM – Tomografia e Ressonância
Home | Blog | COVID-19: Saiba como se proteger e evitar a disseminação do novo coronavirus

COVID-19: Saiba como se proteger e evitar a disseminação do novo coronavirus

03 de Abril de 2020

O novo coronavírus foi reportado pela primeira vez no final de dezembro de 2019. Desde então, ele vêm se espalhando por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declará-lo uma pandemia global.

Segundo dados do Ministério da Saúde, até o início de abril deste ano, o Brasil —  que teve o primeiro caso notificado no final de fevereiro — já contabiliza 5.717 casos confirmados e 201 óbitos em decorrência da COVID-19. Até o momento, o Sudeste é a região com maior concentração de casos confirmados: 3.406. Em seguida aparecem Nordeste (875), Sul (672), Centro-Oeste (470) e a região Norte (294).

Tomando como base a evolução dos casos no país até o momento, estima-se que, se as medidas de prevenção não forem adotadas corretamente, o número de infectados pode dobrar a cada três dias.

Na leitura a seguir, você irá conhecer um pouco melhor essa nova doença, bem como os melhores métodos de prevenção. Confira!

O que é Coronavírus? E a COVID-19?

Os coronavírus (CoV) são uma grande família de vírus que podem causar diversas complicações no sistema respiratório, desde o resfriado comum até síndromes respiratórias. A doença causada pelo novo agente do coronavírus é oficialmente conhecida como COVID-19.

A transmissão da doença

A COVID-19 é transmitida principalmente pelo contato com pessoas infectadas ou objetos e superfícies contaminadas. De pessoa para pessoa, o contágio ocorre através de gotículas expelidas ao tossir, espirrar ou até mesmo pelo contato próximo.

Já a transmissão por objetos se dá quando uma pessoa encosta em superfícies contaminadas e em seguida leva as mãos ao rosto (olhos, boca ou nariz) sem antes realizar a devida higienização.

O período de incubação da COVID-19

O período de incubação se refere ao tempo que os sintomas levam para se manifestar desde o momento em que o indivíduo foi contaminado. Este período dura em média 14 dias, mas geralmente os sintomas começam são percebidos a partir do 5º dia após a exposição ao vírus.

Além disso, outra informação importante é que o indivíduo pode transmitir o vírus mesmo estando nesse período de incubação, ou seja, não apresentando os sintomas da doença e por isso, todo o cuidado de prevenção é fundamental.

Quais são os sintomas dessa doença?  

A COVID-19 provoca sintomas muito parecidos com a gripe ou resfriado e por isso, é extremamente importante  que você não subestime qualquer um destes sinais durante a pandemia.

Os sintomas mais comuns da COVID-19 são:

  • • Febre (38ºC);
  • • Tosse;
  • • Dificuldade respiratórias (falta de ar).

Outros sinais também podem se manifestar como dor de garganta, coriza, dores de cabeça/muscular ou cansaço. Em casos mais graves, ela pode levar a pneumonia com insuficiência respiratória, falência renal e de outros órgãos, e eventualmente, a morte.

Conter a histeria faz parte dos cuidados

O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibilizou um aplicativo para que você possa realizar uma triagem virtual sem sair de casa, e assim avaliar a necessidade de buscar um médico por conta dos sintomas que estiver percebendo.

O objetivo é evitar a superlotação dos hospitais e postos de saúde, que além de sobrecarregar os profissionais da área, também pode gerar aglomerações e desencadear uma contaminação em massa de pessoas que estejam apenas com suspeitas, e não com o vírus de fato. O aplicativo se chama “Coronavírus - SUS” e está disponível para sistema Android e iOS.

Os grupos de risco

Determinadas condições colocam alguns grupos de pessoas em situação mais suscetível ao contágio da COVID-19 e por isso, devem receber o dobro de cuidados e atenção. São elas:

  • • Pessoas idosas;
  • • Pessoas com doenças crônicas (hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, doenças respiratórias crônicas, etc).
  • • Fumantes (que têm o pulmão mais prejudicado por conta do cigarro).

Como se prevenir da COVID-19   

Uma série de cuidados precisam ser adotados na rotina para evitar o contágio e transmissão da COVID-19. Alguns deles são:

  • • Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel 70% constantemente;
  • • Utilizar álcool para higienizar superfícies de trabalho, maçanetas das portas e objetos que muitas pessoas têm contato;
  • • Nunca levar as mãos ao rosto sem higienizá-las!;
  • • Intensificar os cuidados respiratórios: cobrir o nariz e boca com o braço ao espirrar ou tossir;
  • • Evitar aglomerações mesmo se não estiver doente;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • • Evitar cumprimentar as pessoas com as mãos;
  • • Se perceber qualquer sintoma da COVID-19, ainda que pareça um simples resfriado, reduza o contato social imediatamente!

Como lavar as mãos corretamente

Definitivamente, não basta lavar as mãos. É preciso higienizá-las da forma correta, com água e sabão, além de utilizar antisséptico de mãos à base de álcool gel 70%, para eliminar qualquer resquício de vírus e bactérias. O processo adequado dura em média de 20 a 30 segundos.

No vídeo a seguir, o atual Secretário de Vigilância e Saúde, Wanderson Oliveira, nos mostra a maneira correta de lavar as mãos para se prevenir de várias doenças, inclusive do Coronavírus. Confira:

O consumo de informações oficiais

O futuro dessa nova doença ainda é incerto. Inúmeros profissionais das áreas envolvidas estão trabalhando ao redor de todo o globo para encontrar a cura ou um medicamento eficaz no combate do coronavírus.

A partir de agora, cada indivíduo torna-se responsável por preservar o bem-estar da sociedade e reduzir a curva de contaminações pelo novo Coronavírus, transmissor da COVID-19. Por isso, é imprescindível que as recomendações da Organização Mundial da Saúde sejam seguidas pelo maior número de pessoas possível, como a intensificação dos hábitos de higiene e o isolamento social.

O consumo e compartilhamento de informações verídicas, que sejam provenientes de órgãos oficiais também é fundamental. Por isso, faça a sua parte e verifique sempre as notícias divulgadas pelo Ministério da Saúde, evitando a propagação de notícias falsas. Dissemine apenas o conhecimento.

Todos os direitos reservam-se as fontes mencionadas.

Disponível em: https://saude.gov.br/ , https://news.un.org/pt/tags/organizacao-mundial-da-saude, https://exame.abril.com.br/brasil/numero-infectados-coronavirus-brasil/


VOLTAR
© 2020 CETAM Diagnóstico por Imagem
- Todos os direitos Reservados
Desenvolvido por AOX DIGITAL