CETAM – Tomografia e Ressonância
Home | Blog | 4 Mitos ou Verdades sobre Ressonância Magnética

4 Mitos ou Verdades sobre Ressonância Magnética

25 de Agosto de 2020

A ressonância magnética é um exame de diagnóstico por imagem capaz produzir imagens de alta definição dos órgãos e estruturas internas através da utilização de um campo magnético.

Este exame é indispensável para a maioria das especialidades médicas, contribuindo para identificar lesões profundas e articulares, tumores, doenças degenerativas, ortopédicas, neurológicas e cardiovasculares com mais precisão, o que muitas vezes não ocorre por meio de uma radiografia comum.

Diversos mitos permeiam esse tema e é preciso estar atento e bem informado para evitar a disseminação de informações falsas. Por isso, na leitura a seguir separamos alguns esclarecimentos essenciais sobre a Ressonância Magnética. Confira!

 

O que é a Ressonância Magnética?

A ressonância magnética é um dos métodos mais precisos de diagnóstico por imagem. Através de um grande ímã que interage com nosso corpo por meio de campos magnéticos e pulsos de radiofrequência, o equipamento permite que médicos analisem quase tudo o que está dentro do corpo humano. Mais especificamente, ele analisa qualquer órgão ou tecido que tenha água em sua composição, ajudando a identificar tumores, doenças degenerativas, ortopédicas, neurológicas e cardiovasculares com extrema precisão.

 

Mitos e verdades

Existem diversas dúvidas em relação a este exame e por isso, trouxemos quatro esclarecimentos para mitos e verdades sobre a ressonância magnética. Confira a seguir!

 

1 - Pessoas com claustrofobia não podem realizar o exame

Mito. A estrutura estreita da maior parte dos equipamentos de ressonância magnética pode causar certo desconforto em pacientes que sofrem com claustrofobia, mas existem soluções para quem não consegue permanecer muito tempo em ambientes fechados, como por exemplo: realizar o exame sob sedação; quando houver a possibilidade, optar por equipamentos com diâmetro de abertura maior ou completamente abertos.

 

2 - A exposição ao campo magnético é prejudicial à saúde

Mito. No exame, o paciente permanece deitado em uma mesa rodeada por magneto, uma espécie de imã gigantesco, que submete o corpo a um campo magnético. Os equipamentos de ressonância magnética vão, geralmente, de 1,5 Tesla a 3 Tesla (medida de indução eletromagnética e quantidade suportável pelo corpo humano) sem que ele sofra nenhuma alteração fisiológica. Somente a partir de 7 Tesla, o corpo humano pode começar a apresentar mudanças de metabolismo, e por consequência, algumas tonturas.

 

3 - O contato entre objetos metálicos e o campo magnético é perigoso

Verdade. Por conta do campo magnético, é recomendável que o equipamento de ressonância esteja em um ambiente sem objetos metálicos à sua volta. Por isso, é proibido o uso de cintos, jóias, celulares etc. E vale lembrar: objetos metálicos de grande porte podem causar acidentes, porque são atraídos pelo campo magnético.

 

4 - Durante o exame, ouvimos um barulho alto

Verdade. Dentro do magneto, há uma espécie de “antena” que emite ondas de rádio semelhantes às de FMs. Estas ondas produzem vibrações que são detectadas e enviadas a um computador. Os sinais recebidos são analisados e convertidos em imagem.

Para barrar o desconforto, durante a realização do exame, recomenda-se que o paciente utilize tampões de ouvido.

O primeiro escâner clinicamente viável de imagem por ressonância magnética foi desenvolvido na década de 1980. Desde então, a tecnologia evoluiu muito, proporcionando maior conforto e resultados mais precisos ao diagnóstico dos pacientes.

Todos os direitos reservam-se as fontes mencionadas.

Disponível em:

https://saude.abril.com.br/medicina/ressonancia-magnetica-o-que-e-e-para-que-serve/,

https://teleimagem.com.br/mitos-e-verdades-sobre-a-ressonancia-magnetica/,

https://vivamaisvivamelhor.com.br/entrevistas/mitos-e-verdades-ressonancia-magnetica/,

https://www.icondiagnosticos.com.br/revista/4-mitos-e-verdades-sobre-a-ressonancia-magnetica


VOLTAR
© 2020 CETAM Diagnóstico por Imagem
- Todos os direitos Reservados
Desenvolvido por AOX DIGITAL